Laser de baixa frequência para o tratamento de calvície

Com mais de cinco décadas sendo bastante usado na dermatologia, o laser ainda é considerado o tratamento mais revolucionário nessa área. Além disso, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), ele pode chegar a corresponder cerca de 40% de todos os procedimentos estéticos feitos nesse campo no Brasil.

Você sabia que, em baixa frequência, ele pode ser usado para tratamento de calvície tanto em homens quanto em mulheres?

Contudo, antes de conhecer o tratamento, você precisa tomar conhecimento do ciclo do crescimento capilar. O ciclo do cabelo é dividido em três fases, podendo ser: anágena, catágena ou telógena.

O crescimento do cabelo acontece na fase anágena, que pode durar de dois a oito anos. Assim, quanto mais tempo durar essa etapa, menor a queda capilar e mais longo pode ser o fio. A catágena é a fase seguinte, na qual dura apenas algumas semanas e ocorre a desaceleração do crescimento e a involução do folículo. Por fim, a última fase é a telógena. Durando semanas ou meses, essa é a fase de repouso aonde há interrupção da produção capilar e o fio se prepara para cair e ser substituído por outro novo.

Após saber disso, é possível entender que a calvície, também chamada de alopecia, pode ter diferentes origens, sendo algumas delas a hormonal, genética, menopausa, síndrome dos ovários policísticos, doenças crônicas e estresse. Antes de começar o tratamento com o laser, é preciso que um profissional avalie a causa e identifique se esse é o melhor tratamento. Em alguns casos, shampoos, loções, dietas específicas e vitaminas podem ajudar. Em outros casos, começa-se o tratamento com laser de baixa frequência.

O laser de baixa frequência são uma fonte de luz vermelha que estimula as mitocôndrias – estruturas intracelulares fontes de energia para as células. Ao ocorrer esse estímulo, o fluxo sanguíneo e de nutrientes para a fibra capilar aumenta, isso faz com que diminua a queda e aumente o crescimento dos fios. A eficiência desse resultado já foi comprovada por vários estudos, incluindo um da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, em que foi feito um experimento com 128 homens e 141 mulheres com algum grau de alopecia. O tratamento com laser foi eficiente em ambos os gêneros.

O tratamento para a calvície é feito em consultório médico, podendo variar de uma a duas sessões por semana durante um período que oscila de dois a seis meses de duração. Depois disso, a manutenção começa a ser feita a cada quinze dias e, depois, mensalmente. Para casos de calvície causadas pela genética, os resultados podem ser ainda mais favoráveis já que fortalece os fios que iriam cair posteriormente.

Ainda tem dúvidas? Procure um profissional de sua confiança e agende uma consulta. O laser de baixa frequência pode ser ideal para o seu tratamento de calvície.

< Anterior